Como é feito o tratamento ortodôntico com Aparelho Autoligado?

O tratamento ortodôntico com aparelho autoligado é uma das principais novidades da Ortodontia Moderna, pois, além de garantir resultados qualificados, ainda é mais rápido, prático e confortável para o paciente.

Para aqueles que ainda não conhecem a técnica, vale dizer que o aparelho autoligado não tem elásticos para segurar o fio ortodôntico, como ocorre nos aparelhos convencionais. Ele é composto por pequenas travas metálicas que ajudam a manter o fio ortodôntico na posição adequada.

O aparelho gera menos atrito, promove uma movimentação contínua dos dentes, com níveis de pressão e tensionamento muito mais confortáveis para os pacientes, sem dor ou desconfortos que são frequentes nos tratamentos tradicionais.

O primeiro passo para a realização do tratamento com o aparelho autoligado é a avaliação do dentista especializado em ortodontia. O profissional vai avaliar a arcada dentária do paciente, solicitar exames de imagem e indicar a técnica e o tipo de aparelho mais adequados para cada caso.

Ao optar pelo aparelho ortodôntico autoligado, o paciente sabe que está investindo em uma solução moderna, com ótimo custo-benefício, resultados mais rápidos e previsíveis. O aparelho autoligado é indicado para casos de dentes desalinhados, alterações ósseas, dentes de leite retidos, problemas de oclusão dentária (mordida irregular), dentes encavalados, entre outros casos. Não existem restrições relativas à idade do paciente.

Confira as principais etapas do tratamento com aparelho autoligado!

Avaliação bucal – O tratamento começa com uma avaliação de clínica geral, na qual o dentista vai verificar as condições de saúde bucal do paciente e as características do sorriso, do rosto e das articulações temporomandibulares. Esse primeiro encontro do dentista com o paciente também é chamado de consulta de anamnese, na qual o dentista faz um diagnóstico do caso.

Para ter mais precisão na avaliação, o paciente pode realizar exames radiográficos. Caso seja necessário fazer outros procedimentos antes da colocação do aparelho, o dentista já faz os agendamentos, inclusive com outros especialistas.

Todas as etapas do tratamento e os objetivos de encaixe, movimentação dentária e estética são discutidos com o paciente. Depois da avaliação, o profissional tira fotografias e faz os moldes e a documentação ortodôntica.

Kit do aparelho autoligado – Com o diagnóstico feito e o planejamento individualizado do tratamento, o dentista já pode passar para as próximas fases. Quando o paciente já está pronto para colocar o aparelho, o dentista faz a encomenda do kit do aparelho ortodôntico autoligado, que vem com os braquetes que serão colados em todos os dentes e com fios ortodônticos de última geração ativados por temperatura.

Preparo e montagem do aparelho – O próximo passo é a consulta para a colocação do aparelho. Vale ressaltar que, no aparelho ortodôntico convencional, o fio metálico fica preso aos braquetes com pequenos elásticos. Já no aparelho autoligado, isso acontece com clipes metálicos que já estão na estrutura dos braquetes.

Na hora da colagem dos braquetes, o dentista avalia o tipo de movimentação que cada dente deve fazer. Depois de colar todos os braquetes com cola ortodôntica, chega a hora de abrir os clipes ou tampas que receberão o fio ortodôntico. Em seguida, basta fechar as travas metálicas. O processo é indolor.

Para finalizar o processo, o dentista faz o acabamento do aparelho e prescreve produtos que o paciente deve usar nos primeiros dias após a montagem do acessório.

Troca de fios – Os fios ortodônticos do aparelho autoligado vão sendo trocados nas consultas de manutenção. Eles vão ficando mais rígidos para otimizar a movimentação dos dentes. Em geral, essa movimentação acontece de forma suave e a evolução dos fios é avaliada com cuidado pelo dentista.

Rotina de higiene – É comum que haja sensibilidade e incômodos nos primeiros dias, já que isso faz parte do processo de adaptação à presença do aparelho na boca.

Com o passar dos meses e a evolução do tratamento, as consultas de manutenção podem se tornar mais espaçadas, sem a necessidade da visita mensal ao dentista. É importante fazer a higienização diária dos dentes, com escovação, uso do fio dental e enxaguante bucal.

O aparelho autoligado pode ser usado em todas as fases da vida. A única contraindicação é para pacientes que apresentem deficiências ósseas.

A previsão do tempo de duração do tratamento é passada pelo dentista, mas é importante entender que esse tempo pode variar de paciente para paciente, dependendo das movimentações, da idade e das características e complexidades de cada caso.

Para mais informações, agende uma consulta!

Posts Relacionados

FALE CONOSCO

FORMULÁRIO DE CONTATO

Encaminhe uma mensagem preenchendo o formulário abaixo,
ou se preferir, entre em contato através dos nossos telefones ou e-mail.

© 2019 Equilibre Odontologia. Todos os direitos reservados | Responsável Técnico: Dr Jose Carlos Lamouche CRO 37.236 CRO Clínica: 7728<br>
Dentista na República – Dentista no Centro de São Paulo – Dentista no Centro – Dentista na Avenida Ipiranga – Dentista em São Paulo